Diva

Diva
Banner

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Trabalhando Projeto Com a Educação Infantil: OS INSETOS

.TEMA: Os insetos


1.1SITUAÇÃO GERADORA:
Na sociedade em que vivemos, os insetos são vistos como animais perigosos, que devem ser eliminados, no entanto, os insetos contribuem para o equilíbrio no meio ambiente.

2.OBJETIVO GERAL:
Conhecer o modo de vida e as características dos insetos e contribuir na compreensão da importância dos insetos no meio ambiente.
2.1OBJETIVO ESPECÍFICO:
·         Identificar o significado dos insetos para o meio ambiente;
·         Desenvolver um estudo de como os insetos são importantes para o meio ambiente;
·         Estimular a preservação dos insetos.

3.JUSTIFICATIVA:
Um estudo sobre os insetos e sua importância para o meio ambiente, bem como demonstrar suas características e formas de organização no meio em que vivem.
Faz-se necessário este estudo a fim de conscientizar as crianças das series iniciais sobre a importância da preservação dos insetos, uma vez que eles são seres de suma importância para o meio ambiente.
A conscientização dos alunos será realizada através de aulas ministradas em sala, teatro de fantoches (cigarra e a formiguinha) filmes (Lucas um intruso no formigueiro, Vida de inseto), (Vídeo do programa Aventura selvagem), levando os alunos ao pátio da escola, para que neste ambiente coloquem em pratica seus conhecimentos sobre os insetos e busquem pelos os mesmos.

3.1OBJETIVO ESPECÍFICO DE SOLUÇÃO:
   Demonstrar a importância dos insetos e assim evitar o extermínio dos mesmos.

3.2OBJETIVO ESPECÍFICO DE AÇÃO:
Pesquisa de campo no jardim e pátio da escola, amostra de vídeos, palestras, histórias infantis, e visitas ao bosque.

4.REVISÃO LITERÁRIA:
INTRODUÇÃO 
Pode-se dizer que os primeiros insetos surgiram há cerca de 500 milhões de anos. Atualmente, existem milhares de espécies e, entre elas, estão: borboletas, moscas, traças, abelhas, vespas, besouros, formigas e muitos outros.
 Estes seres praticamente habitam o mundo todo, desde os desertos, passando por florestas até lugares onde exista neve. Estão presentes em todos os ambientes.

O QUE SÃO INSETOS?
Os insetos são animais invertebrados da classe Insecta, o maior e, na superfície terrestre, mais largamente distribuído grupo de animais do filo Arthropoda. Os insetos são o grupo de animais mais diversificado existente na Terra, possuem mais de 800 mil espécies descritas - mais do que todos os outros grupos de animais juntos.
A ciência que estuda os insetos chama-se ENTOMOLOGIA (entomon = inseto do grego e logia = estudo). Em relação aos homens, muitos insetos são úteis (ex. abelhas), enquanto outros acabam sendo prejudiciais (mosquito).
Apesar de numerosos os insetos são praticamente as primeiras vítimas da degradação ambiental que vem ocorrendo como o desmatamento e principalmente com a aplicação de inseticidas.
Os insetos podem ser encontrados em quase todos os ecossistemas do planeta, mas só um pequeno número de espécies se adaptaram à vida nos oceanos.       Existem aproximadamente 5 mil espécies de Odonata (libélulas), 20 mil de Orthoptera (gafanhotos), 170 mil de Lepidoptera (borboletas), 120 mil de Diptera (moscas e mosquitos), 82 mil de Hemiptera (percevejos e afídeos), 350 mil de Coleoptera (besouros) e 110 mil de Hymenoptera (abelhas, vespas e formigas).

INFORMAÇÕES E CARACTERÍSTICAS DOS INSETOS 
Independente de sua classificação, todos eles dividem-se em três partes: cabeça, tórax e abdome. Eles possuem também seis pernas anexas ao tórax e, nesta região, pode haver também duas asas ou até mesmo quatro delas. 
Os insetos compreendem o mais numeroso grupo de animais. Existem mais de 750.000 mil espécies descritas. Encontra-se nesta classe uma grande irradiação adaptativa, o que proporcionou a estes animais o sucesso de sobrevivência.
Possuem uma importância econômica e ecológica muito grande, muitas flores dependem dos insetos polinizadores para sua reprodução, muitos insetos são vetores de doenças e pragas na agricultura, etc.

ESTRUTURA CORPORAL
O corpo dos insetos é dividido em cabeça, tórax e abdome. Possuem 3 pares de pernas, um ou dois pares de asas, um par de antenas e um par de olhos compostos.
São hipognatos (peças bucais dirigidas para baixo), algumas espécies predadoras possuem as peças dirigidas para frente, e os hemípteros e homópteros (sugadores) possuem as peças voltadas para trás.O tórax é dividido em protórax, mesotórax e metatórax.Cada segmento possui um par de pernas.

VÔO

Muitos insetos possuem asas e esta é uma característica marcante e muito importante na adaptação destes animais. Algumas espécies possuem asas em apenas curtos períodos do clico de vida. As asas são dobras do tegumento e compostas de duas camadas de cutícula. As nervuras formam um suporte esquelético para a asa. Cada inseto possui uma asa adaptada ao tipo de vôo. As asas têm caráter sistemático nos insetos.
Elas movimentam-se para cima e para baixo, para frente e para trás, para que possam voar. Estes movimentos acontecem graças ã contração de uma série de músculos, existindo um impulso nervoso para cada contração muscular.
A velocidade do batimento da asa também varia conforme a espécie, a modalidade de vôo e do fluxo de ar.

  ALIMENTAÇÃO E DIGESTÃO DOS INSETOS
Os insetos também têm coração, cérebro, sistema nervoso, tubo digestivo e sistema reprodutor. Tudo isto e mais aquelas anteninhas que são órgãos sensoriais multiuso.
          Quanto à alimentação, dificilmente encontraremos algo que algum tipo de inseto não coma. Há os carnívoros como o louva deus, os vegetarianos como o gafanhoto e os onívoros, como as famigeradas 
baratas.
Para cada tipo de dieta, os insetos apresentam um sistema bucal apropriado, triturador para os que mastigam como os besouros, picador para os incômodos como o pernilongo, sugador para as graciosas borboletas e lambedor para as ativas abelhas.
A maioria dos insetos possui glândulas salivares labiais. Em algumas mariposas, abelhas e vespas estas glândulas secretam o material de seda para a confecção da pupa.
A maioria possui cecos gástricos, que abrigam um regenerador da fauna bacteriana no intestino.

CIRCULAÇÃO
O coração está localizado no seio pericárdico e é de forma tubular. O sangue dos insetos é de cor verde ou incolor. A circulação é do tipo aberta.

RESPIRAÇÃO
É realizada por traquéias, onde existem numerosas invaginações no corpo, que se ramificam muito até entrar em contato com as células. Os orifícios que comunicam as traquéias com o exterior são chamados espiráculos. Desta forma o sangue não tem função respiratória. As trocas gasosas são feitas por difusão através do gradiente de concentração.
Alguns insetos muito pequenos não possuem traquéias e suas trocas gasosas são feitas por toda a superfície do corpo.

EXCREÇÃO
A excreção é feita pelos túbulos de Malpighi e a principal excreta nitrogenada é o ácido úrico, que é excretado junto com as fezes. Nem todas as excretas saem pelos túbulos de Malpighi. Alguns sais são depositados na cutícula e são descartados na muda. A excreção do ácido úrico representa uma grande economia de água, devido ao metabolismo de proteínas.

REPRODUÇÃO
Os insetos são dióicos, com fecundação interna, ovíparos e possuem os seguintes tipos de desenvolvimento: Direto: Não apresenta metamorfose, chamado de desenvolvimento ametábolo.
Do ovo eclode um jovem parecido com o adulto.Indireto: Apresentam metamorfose.
De acordo com ela podem se dividir em: - Hemimetábolos: Apresentam metamorfose incompleta.
Do ovo eclode uma ninfa, semelhante ao adulto, mas sem asas. Exemplo: Libélulas
Holometábolos: Apresentam metamorfose completa. Do ovo eclode uma larva, que se alimenta ativamente e depois forma uma pupa, que pode construir um casulo. Na pupa ocorre a metamorfose e dela sai um indivíduo adulto. Alguns representam forma larval aquática. Exemplos: mosca, borboleta, etc.

PARASITISMO, COMUNICAÇÃO E INSETOS SOCIAIS

parasitismo é uma adaptação para satisfazer as necessidades alimentares de cada animal. Existem espécies parasitas de humanos, como o piolho, e vetores de doenças (veja: Dengue), como os pernilongos.
Os insetos comunicam entre si através de sinais químicos, táteis e visuais. Os ferormônios são muito conhecidos por essa comunicação química. As formigas deixam sinais químicos no solo como marcadores do caminho, por exemplo. A luz emitida pelos vagalumes tem função de atração sexual e a produção de som pelas cigarras, gafanhotos e grilos também.
Existem insetos ditos sociais, onde os indivíduos são interdependentes, embora morfologicamente diferentes. Estas organizações desenvolveram-se entre os cupins, formigas, abelhas e vespas. Existe uma hierarquia e nenhum indivíduo pode viver fora da colônia.

ANATOMIA DOS INSETOS

Por tudo isto, convém não confundirmos os insetos com seus primos distantes, os outros artrópodes, dos quais se diferenciam por algumas características facilmente identificáveis.
A primeira e mais visível é que os insetos pertencem ao subfilo hexapóda, o que indica que eles têm três pares de patas. Aranhas, escorpiões e outros aracnídeos têm quatro pares de patas, crustáceos como a lagosta, o camarão e o tatuzinho de jardim somam dez patas e os miriápodes, como a centopéia, um montão.
Outra característica visualmente identificável dos insetos é que todos têm o corpo dividido em três partes bem distintas, cabeça, tórax e abdome.

Os insetos possuem esqueleto externo de quitina, sendo que em alguns coleópteros especialmente este revestimento se constitui numa verdadeira couraça natural.

Se os coleópteros são pequenos blindados vivos, as outras principais ordens da classe dos insetos possuem cada uma suas capacidades especiais:
ORTÓPTEROS, HIMENÓPTEROS, DÍPTEROS
Os ortópteros, que reúnem gafanhotos e grilos, estão entre os melhores saltadores da natureza. Entre os himenópteros temos as abelhas, vespas e formigas, cujas sociedades são complexas e muito eficientes, além do que as formigas são os animais mais fortes em proporção ao seu tamanho.
As moscas, mosquitos e outros membros da ordem dos dípteros (insetos com apenas um par de asas) reproduzem-se tão numerosamente que se não fosse pelos seus predadores e outros fatores limitantes, um único casal destes insetos poderia cobrir a Terra com seus descendentes.
Com tais atributos, se houvesse uma olimpíada dos seres vivos os insetos levariam a maioria das medalhas de ouro.
A METAMORFOSE
Várias espécies de insetos passam pelo processo de metamorfose antes de atingirem a forma adulta. Quando eclodem do ovo, possuem o formato de larva, criaturinhas que costumam se dedicar integralmente ao ofício de comer. Passam então pelo estágio intermediário da pupa, em geral um tipo de hibernação em um casulo, como ocorre com as borboletas, ao final da qual surge o inseto adulto.

Os insetos possuem organismos simples, mas muito eficientes.
Sua respiração é traqueal, com pequenas traquéias levando o oxigênio para o corpo.
INSETOS E HOMENS
A convivência entre os homens e insetos nunca foi tranqüila. Pragas agrícolas podem destruir colheitas inteiras, muitas espécies são transmissoras de doenças e as mulheres adorariam se estivessem extintos todos os exemplares da sub-ordem das Blattaria, grupo que inclui as baratas.
Mas estes pequenos, numerosos e poderosos seres são essenciais para o equilíbrio dos ecossistemas, no qual exercem funções indispensáveis como a polinização das plantas. E também nos beneficiam com alguns produtos de sua arte, como o mel e a seda.
Mas o melhor que os insetos nos oferecem é a oportunidade de aprendizado. A natureza investiu neles mais tempo e variedade do que com qualquer outro grupo de seres vivos, o que os torna o mais vasto campo de estudo da vida disponível no planeta.

5. PLANO DE AÇÃO
Projeto: Insetos: Um estudo na compreensão da importância dos insetos no meio ambiente.

Objetivos específicos:

Resultados esperados:

·         Promover estudos e palestras a respeito da conservação dos insetos dentro do meio ambiente;

·         Conhecer a vida dos insetos: alimentação, trabalho, características e formas de organização.
A partir de seqüências pedagógicas as crianças descobriram diferentes tipos de insetos como borboletas, joaninhas, formigas e besouros entre outros, favorecendo um ambiente propício as idéias e o desenvolvimento da capacidade de argumentação e curiosidade a respeito do modo de vida destes animais

·         Identificar o significado dos insetos para o meio ambiente;
·         Desenvolver um estudo de como os insetos são importantes para o meio ambiente;
·         Estimular a preservação dos insetos.

Aprendizado quanto à importância dos animais frente ao meio ambiente.

Construir juntamente com os alunos uma consciência sobre a preservação dos insetos.



 6.PROCEDIMENTOS TÉCNICOS:
Ações (áreas)
Atividades
Tarefas
1.   Elaboração do cronograma de estudos e palestras
1.1. Selecionar temas e materiais.
1.1.1. Pesquisas em revistas, jornais, livros, internet e outros.


1.1.2 Participação nas palestras.

1.2. Selecionar material necessário para o estudo a respeito do tema.
 1.3 Contar a história “A Cigarra e a Formiga”.
1.2.1. Debates, discussões e sistematização das atividades propostas.
2. Apresentação dos resultados alcançados com a primeira ação.
2.1  seleção e correção das atividades produzidas;
Pedir para que as crianças selecionem imagens nas revistas para montar um grande cartaz.
2.1.1. Elaboração e organização das atividades, para os alunos.

2.3. Avaliação da produção.
2.2.2. Apresentação de teatros, textos, desenhos e outros.


7.CRONOGRAMA



2011


ATIVIDADES
Outubro
Novembro
Dezembro














Elaboraração do projeto de ensino

X

X

Elaboração das atividades


X

Ministração das aulas


X

X
Avaliação do conteúdo aprendido



X
Apresentação do
seminário



X
RECURSOS FINANCEIROS:

Quantidade:
Discrição:
Valor:
5
EVA’s
6,00
30
Atividades
4,50
8
CD’s
--------

canetão
1,20

Livro infantil
2,00

Giz
---------

Lápis de cor
5,00
Total:
18,70

  













8.AVALIAÇÃO
Avaliar o conhecimento das crianças se ficou claro as funções ocupadas pelos insetos e sua importância no meio ambiente e na sociedade.

9.REFERENCIAS
Fonte: Pesquisa na Internet



Nenhum comentário:

Postar um comentário